Home > Dicas > Overtraining: excesso de treinamento

Overtraining: excesso de treinamento

O exagero pode levar à vários sintomas físicos e psicológicos

Overtraining: excesso de treinamento - Disposição

Ao se iniciar em uma modalidade esportiva ou mesmo em uma academia de ginástica, buscando melhores resultados ou uma melhor aparência estética, existe uma falsa ideia de que quanto mais se faz aquilo, melhor será para obtenção dos resultados. No entanto, exercícios fazem bem à saúde, exercícios demais fazem mal. Essa é a regra básica para quem pretende começar ou já pratica algum esporte.

Overtraining é o termo usado para designar um excesso de treinamento. Ocorre quando a pessoa treina de forma inadequada, não respeitando os intervalos ou o tempo de recuperação. Observado constantemente em atletas o overtraining é causado por fatores relacionados ao treinamento e também agravados com uma dieta inadequada, estresse e excesso de competições.

No entanto, não só atletas estão sujeitos a isso, pessoas normais que praticam qualquer modalidade para fins estéticos também podem sentir os sintomas do overtraining. Por isso é muito importante fazer uma avaliação física antes de iniciar qualquer atividade física e montar um treino seguro e eficiente de acordo com o seu nível de condicionamento físico.

Este exagero poderia ser evitado com um bom planejamento em relação a volume, intensidade e pausas de recuperação dos treinos. Desta forma a pessoa que inicia um treinamento já começa de forma correta e adequada.

Os sintomas mais comuns do excesso de treinamento são: perda de apetite, perda de peso, insônia, cansaço, irritabilidade, ansiedade, depressão, agressividade, pequenas lesões, resfriados constantes, dores de cabeça, perda no rendimento, impedimento do crescimento muscular, disfunções hormonais, entre outras.

A melhor forma de superar esta síndrome é o descanso ou mesmo a prática de alguma outra modalidade de forma muito menos intensa, da qual o indivíduo não se cobre tanto resultado. Previna-se desta síndrome com avaliações periódicas e um planejamento correto para a sua condição física.

Um ótimo fim de semana a todos e fiquem ligados nas próximas dicas!

 

Flávio Canova
Graduado como bacharel em Educação Física pela UEM e pós-graduado em Atividade Física para a Saúde e Trenamento pelo Cesumar.
http://www.flaviocanova.com