Home > Dicas > Tendinite Patelar

Tendinite Patelar

Correr pode trazer muitos benefícios, mas a Tendinite Patelar é uma lesão muito comum nos corredores

Tendinite Patelar - Disposição

Depois de uma corridinha no final de semana, o que acham de aprendermos melhor sobre esse esporte?

A corrida de rua é um esporte que vem ganhando muitos adeptos nos últimos anos, autores justificam este aumento por ser um esporte de baixo custo e que trás muitos benefícios para aqueles que o praticam, como prevenção de doenças cardíacas, de obesidade, osteoporose, além da melhora da qualidade de vida. Apesar de todos esses benefícios citados, há uma grande incidência de lesões, principalmente em membros inferiores (joelhos, quadril, tornozelos e pés).

Hoje vamos esclarecer sobre Tendinite Patelar, síndrome que comumente afeta atletas corredores. A tendinite patelar pode acometer atletas que apresentam um excesso de treino, overuse, fraqueza muscular, e/ou diminuição na flexibilidade muscular, mais conhecido como encurtamento muscular.

Como o próprio nome sugere: “ite”- representa inflamação do local e neste caso, o tendão da patela. A dor pode aparecer acima da patela (inserção do músculo quadríceps), no “corpo” do tendão (exatamente em cima da patela) ou ainda abaixo da patela (tuberosidade da tíbia), sendo esta última, a mais comum. Essas dores não aparecem apenas quando estamos na prática da atividade, podem também aparecer em outros momentos, como ao subir e descer uma escada, cruzar as pernas, ao usar saltos, ou também ao longo da atividade podendo limitar ou não a prática e em casos mais graves, gerar uma incapacidade da prática devido a ruptura do tendão.

E como prevenir? É possível prevenir lesões seguindo algumas regras, como: treinamentos em superfícies de menor impacto, alongamentos musculares, fortalecimento da musculatura, treinos sem exageros e também uso do tênis adequado.

Caso a dor apareça, procure um médico ortopedista especializado que poderá indicar o melhor tratamento, podendo ser medicamentoso e também com a realização de exercícios na fisioterapia, diminuindo as dores e melhorando o déficit que o atleta apresentou.